Lu Horta

Lu Horta (2003)

Lu Horta (2003)

Abro os meus ouvidos, que são como asas de borboleta, e vôo captando timbres, melodias, ruídos, batidas, harmonias… E agora peço licença pra abrir também a minha boca, o meu coração e cantar pra vocês! Ofereço este trabalho aos queridos Marcelo Effori, Edu Pedrasse e Pedro Macedo como registro autêntico da combinação de nossas personalidades musicais.
Lu Horta

“É animador ouvir o trabalho de Lu Horta. Com voz límpida e plena de sentidos, ela apresenta também composições próprias que emocionam desde a primeira audição. O som é original e muito bem acabado. Tudo expressa a segurança de quem tem algo a dizer e está encontrando a maneira mais adequada de fazê-lo. Ar sereno e pulso forte. Que ela exista mais e mais, cantando”.
Arnaldo Antunes

“Algumas pessoas confundem sua própria crise com o que costumam chamar de crise de criatividade na música popular brasileira. São intérpretes que choramingam aqui, dizendo que não há compositores, compositores que reclamam ali, queixando-se de que os (ou as) intérpretes não abrem espaço para o novo em seu repertório. E ainda: críticos que reverberam este desalento e apontam para a falência total de nossa música. Pois eu lhes digo: a própria música trata, generosa, de responder. E sempre surpreende. Agora, com essa compositora inquieta e cantora madura que é Lu Horta. Seu trabalho é um soro potente contra a preguiça e a anemia mental. É o uivo urbano de uma geração de artistas que se preparou e quer se fazer ouvir independentemente dos modismos. É sempre um alívio quando aparece gente assim: criativa, disposta, consciente. Que os choramingas silenciem, pois queremos ouvir Lu Horta”.
Chico César

1. A GRANDE BORBOLETA (Caetano Veloso)

A grande borboleta
Leve numa asa a Lua
E o Sol na outra
E entre as duas a seta
A grande borboleta
Seja completa-
Mente solta

Lu Horta: voz, violão de aço, sanfona (teclado) e vocais
Edu Pedrasse: guitarras
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: bateria, sanfona (fole) e programação.
Participação especial no solo vocal: Mairah Rocha

2. COMIGO MESMO (Lu Horta e Lincoln Rollim)

Cupaco curucupaco
Cupaco curucupente
Cuidado senão eu saio
Cuidado senão eu entro
Comigo preso no salto
Comigo preso no pente
Se penso que o brilho é falso
Percebo que é mais em frente
Comigo consigo salvo
Comigo consigo sempre
Comigo consigo salvo
Comigo consigo sempre

Eu comigo mesmo
Consigo mesmo
Tudo o que eu quero
Comigo mesmo
E se eu quero tudo
Consigo mesmo
Comigo mesmo
Consigo mesmo
Eu e o meu umbigo
E o meu olho vesgo

Lu Horta: voz, violão, violão “tchaca” e vocais
Edu Pedrasse: guitarras
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: bateria de criança e programação

Participações especiais:
Lincoln Rollim: pandeiro, criação e interpretação do repente “Cupaco”
Renato Epstein, André Hosoi, José Nigro, Ilana Volcov e Marcelo Pretto: vocais, fuzuê e percussão vocal

3. SABE LÁ DEUS… (Lu Horta)

4/4 intro: D7 c7 / Bb A / G F / E7 A7 // (2x)

D7
Sabe lá Deus!
G
O que é que eu vou fazer?

Tô esperando, esperando,
D7
O meu cabelo crescer.

D7
Sabe lá Deus,
G
que atitude tomar:

Se eu fico quieta, parada,

D7
ou chuto o balde pro ar…

D7
Sabe lá Deus,
G
Se ele vai voltar!

Tô esperando, esperando.
D7
Tudo isso passar.

E7 D7
Rezo para os céus, pedindo a sua mão.
E7 D7
Não cai nenhum anel, nenhuma solução…

G
Franciscos, Mateus
F
Antônios e Luís:

G F
Famintos guris, todos bem no meu nariz.
E7 A7
Tantos homens nessa Terra e eu escolhi esse infeliz!?
D7
Sabe lá Deus…

Lu Horta: voz, violão e vocais
Edu Pedrasse: guitarras
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: timbal, djembé, efeitos, pratos e programação
Rô Fonseca: programação de bateria

4. NA LINHA DO HORIZONTE (Arnaldo Antunes e Sérgio Britto)

Você vai embora dali
Que eu vou embora daqui
Se aproxima de si
Que eu me aproximo de mim

Você prossegue consigo
Que eu comigo prossigo
Você consegue, eu consigo
Você periga, eu perigo

Não te persigo mais
Não te persigo mais (mas)

Na linha do horizonte a gente pode se cruzar
Ali onde o poente encontra com a beira do mar
Na linha do horizonte a gente pode se cruzar
A gente pode se encontrar, pode se encontrar…

Lu Horta: voz, palmas e vocais
Edu Pedrasse: guitarras
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: surdo, caixa de brinquedo, chimbal, pratos, pandeirola, loop de vassoura, palmas e programação
Recados na secretária eletrônica: José Nigro, Edu Pedrasse, Sérgio Villaça, Michael “Padinho” Smith, Juçara Morais e Chico César.

5. PÁLPEBRAS (Lu Horta)

Pingo pingou,
goteira caiu,
o chão molhou,
menino chorou.
A lua subiu,
o céu se encantou,
a vida se abriu e o tempo parou.

Por detrás das minhas pálpebras entreabertas, uma fresta com vista para o mar.

O vento que passou, bateu na nuca atrás da orelha,
descabelando o pensamento.

A chuva que caiu, bateu no peito do lado esquerdo,
molhando o medo.

E o sol apareceu, foi bem no meio
esquentou meu corpo e você veio.

Por detrás das minhas pálpebras entreabertas, uma fresta com vista para o mar.

Lu Horta: voz e violão
Edu Pedrasse: guitarras
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: caixa, surdo, latas, efeitos e programação.

6. O ANEL (Lu Horta)

4/4 intro: Bbm7 Ao / Db79 B / Cm7b5 Gb F/ (2x)

Bbm7 Ao
Bota o anel no seu dedo
Db79 B
e vai ver o sol
Cm7b5 Gb F
Nascer pro di – a.

Bbm7 Ao
Toma o sol desse dia
Db79 B
e vai ver o anel
Cm7b5 Gb F
brilhar no de – do.

Bbm7 Ao
Bota o dedo no sol
Db79 B
e vai ver o anel
Cm7b5 Gb F
queimar o di – a.

Bbm7 A0 Db79 B Gb F
Toda luz que vem, não tem prá quem, ninguém vê.
Bbm7 Ao Db79 B Gb F
Quem não tem a fé, a luz, não crê nos pés nus.

Lu Horta: voz, violão e vocais
Edu Pedrasse: guitarras
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: zabumba, surdo, caixa de brinquedo, molas, pratos, solo de bateria de brinquedo e programação.

7. O POÇO (Lu Horta)

Roendo um osso, pedindo esmola
Tô caindo moço, mas bem no fundo do poço
tem uma mola…

Não vejo a rua, não tenho memória
Tô descendo nua
Lá pro fundo do poço onde
tem uma mola…

Tá girando um mundo aqui bem no fundo
Tudo dentro e fora
Dá pra ver do poço, mas vou subir agora.

Soltei meus cachorros, rasguei a sacola
Gritei por socorro, eu tô no fundo do poço…

Tá girando um mundo aqui bem no fundo
Tudo dentro e fora
Dá pra ver do poço, mas vou subir agora, tá na minha hora…

Rasgando as paredes pra não ter demora
Quero ver a vida.
Eu venho de um poço e a morte não tem hora…

Lu Horta: voz e violão
Edu Pedrasse: guitarras
Pedro Macedo: baixo acústico e efeitos
Marcelo Effori: surdo, latas, porta de armário, djembé, efeitos e programação.

8. Fiorina (Lu Horta)

Intro: G / D7 / C7(9) / D7 (2X)

E7(9) A7
A menina Fiorina,
D7
com uma saia turmalina
G7 F#7
e sapatinho de algodão,
B7 E7 A7 D7
rodopia pelos ares num trapézio voador
G7
lá na Rua do Sabão.
E7(9) A7
Multidão vem aos milhares,
D7
só prá ver a bailarina
G7 B7 E7(9)
com sua saia turmalina lá na Rua do Sabão,
D7(9) C#7(9) F#7
vai do chão até a lua pendurada no trapézio…

G D7(9) C7(9) B7(9) A7
Quem não viu morreu de tédio, Fiorina pendurada no trapézio!
G D7(9) C7(9) B7(9) A7
Quem não viu morreu de tédio, Fiorina pendurada no trapézio!

E7 A7 D7
Até que um dia se cansou, se lançou pro infinito,
G7 B7 E7(9)
largou mão do seu trapézio e foi atrás do seu amor.
D7(9) C#7(9)
Procurou por toda parte, céu e mar
F#7 B7 E7(9)
até em marte, mas sem sorte não achou.
D7(9) C#7(9) E7(9) D7(9) C#7(9)
Entristeceu, teve paúra. Não suportou tanta amargura…

E7(9) A7 D7
A menina Fiorina, reclamando a sua sina
G7 B7 E7(9)
se jogou lá do trapézio prá acabar com a sua dor.
D7(9) C#7(9) F#7
Foi quando então apareceu, no momento da tragédia,
B7 E7(9)
o Palhaço cantador:
D7(9) C#7(9) E7(9) D7(9) C#7(9)
Numa mão tinha um pandeiro, na outra mão tinha uma flor,
F#7 B7 E7(9)
mas segurou a Fiorina, evitando a sua morte, conquistou o seu amor,

F7(9) F#7(9)
oh, oh!

F#7 B7 E7(9)
A menina Fiorina, um grande amor de fogo e aço,
A7 C#7 F#7
se casou com o Palhaço e descansou seu coração.
E7(9) Eb7(9) G#7
A mesma saia turmalina, sapatinho de algodão,
C#7(9) F#7
lá na Rua do Sabão.

G D7(9) C7(9) B7(9) A7
Quem não viu morreu de tédio, Fiorina e o Palhaço no trapézio!
G D7(9) C7(9) B7(9) A7
Quem não viu morreu de tédio, Fiorina namorando no trapézio!
G D7(9) C7(9) B7(9) A7
Quem não viu morreu de tédio, o namoro com o Palhaço no trapézio!

CODA: G / D7 / C7(9) / D7 (2X)

Lu Horta: voz, violão e vocais
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: udu, pandeiro e programação.
João Erbetta: guitarra e viola caipira

9. QUITANDINHA (Lu Horta)

Abacaxi, maracujá
Jabuticaba, açaí, kiwi, cajá
Banana-ouro, pêra e maçã
Laranja-lima, abacate e romã

Zumbido da abelha farejando flor,
Na labuta do sabor.
Eu quero a boca com gosto de fruta,
A volúpia e o amor.

O que Deus dá é bom,
Tá pronto pra comer
Vou perder o tom e
Beijar até “morrer”…

Lu Horta: voz, violão e vocais
Edu Pedrasse: guitarras e “glub”
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: surdo, caixa de brinquedo, guiro, darbouka com vassouras e programação
Participação especial na guitarra e viola caipira: João Erbetta

10. LENÇOL DE CARINHO (Vicente Barreto e Luís Nassif)

Minha irmã quando se chega à beira da minha cama
e me encontra adormecido, me fita absorta e branda,
chora gotas de saudades, minha presença reclama,
tece um lençol de carinho,estica, alisa e espana
do jeito que minha mãe aprendeu com minha nona.

Mas de repente do tempo vem um rancor que emana
qualquer caso incompreendido que a memória proclama.
E ela explode no sonho como a fogueira que inflama,
me ataca com sua fúria e me agride com gana,
me liquida impiedosa como quem pega e esgana,
me destrincha nervo a nervo como uma águia insana,
me devota ódio intenso, não de inimigo de mana,
e ao me ver agonizante, se vergasta, chora e clama
e vai buscar no passado lembrança que nos irmana.
Tudo isso acontece com minha irmã que me ama.

Lu Horta: voz e vocais
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: baixela e pratos
Participação especial no violão: Vicente Barreto

11. NOITES LATINAS (Edu Pedrasse)

Noites latinas, pele com gosto de sal,
luz que ilumina sem pintar nada de mau,
som de maxixe, amor na beira do mar,
fico esperando a hora de te beijar,
e o mar reflete o azul da paisagem que está por chegar.
Assim sendo te aguardaria como quem quer mais uma dia.
E mesmo se a brisa levar-te tão longe, tão longe de mim,
assim sendo, te esperaria, a vida é assim.
E na espera do amor desespero é derrota,
deixo a noite passar.
Só a gente é que sabe, meu bem.

Edu Pedrasse: guitarras, bandolim e violão
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: caixa, guiro, surdo, repique, timbal e programação.

12. SOUL (Pedro Luís)

Soul, soul, soul, soul, soul
A minha alma agita
Vou, vou, vou, vou, vou
Minha garganta canta ou grita

Quero te falar na minha canção
Coisas que habitam o meu coração
Quero respirar, voar no seu ar
Quero largar da solidão
Te dizendo quem sou
Soul, soul, soul, soul
A minha alma agita
Vou, vou, vou, vou, vou
Minha garganta canta ou grita

Eu não quero conta de chegar
Quero chegar junto com você
Nem quero saber se o tempo passar
Sei que um dia desses você vai entender
Quem eu sou

Lu Horta: voz, violão e vocais
Edu Pedrasse: guitarras
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: baixela, pratos, mini pratos, porta de armário, lata, surdo e programação
Participações especiais: Ilana Volcov e Lu Cestari nos vocais

13. MUSICAL (Péricles Cavalcanti) sony music

Tudo é um
Tudo é mil
Tudo acaba e nada tem fim
Tudo bem
Tudo mal
Tudo azul nada é assim
Tudo discorda em harmonia universal
Tudo é assim musical
E no centro de tudo eu e você

. TUDO (Lu Horta)

Tudo na voz por dizer, tudo por prazer.
Tudo vibra, nada falta.
Quando menos se espera tudo é assim:
do jeito que está agora,
tudo de dentro aqui fora.
Deixa tudo vir.
Quando vem, vem com tudo,
tudo, tudo “to do”

Lu Horta: voz, violão, sementes, sanfona e vocais
Edu Pedrasse: guitarras e efeitos
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: mangueiras giratórias, bateria, udu, chocalhos e sementes
Participação especial nos vocais: Mairah Rocha

14. BÁI (Chico César)

Deixo o Brasil
Para os mais brasileiros que eu
Para uma garota húngara
Para os tropicalistas de Wall Street
E claro, para os filhos e netos de Xangô

Deixo o Brasil
Feito Ninja que deixa o Japão
Orelha de Van Gogh
Brinco da orelha de Van Gogh
Brilho do brinco da orelha de Van Gogh

Deixo e vou…
Ave que inveja o vôo frio do avião
Deixo o Brasil
Praias, cambistas, pingentes,
Pedintes, coqueiros, grevistas,
Vaqueiros, amores, beijo-os, deixo-os…

Música Incidental: “Quem quer Comprar”
Jongo de Guaratinguetá/Tamandaré
Autor: Gordo Arezo

Lu Horta: voz e violão
Edu Pedrasse: guitarras
Pedro Macedo: baixo acústico
Marcelo Effori: djembé, caxixi, pratos, baixela, caixa de brinquedo e programação
Participação especial nos vocais: Ilana Volcov
Depoimentos: Amy Roth, Íris Lemos , Pedro Junqueira, Lucas Onuchic e Mayra Onuchic
“I love You…”: Izabel Lemos Junqueira

Ficha Técnica e Produção Geral

Faixas 1, 4 e 9 gravadas em janeiro de 2000 nos estúdios Baticum/SP e Sound Design/SP. Produzidas por Rô Fonseca, Marcelo Effori e Lu Horta.
Técnico de gravação (Baticum): Diogo. Edição e mixagem: Rô Fonseca e Marcelo Effori.
Faixas 2, 3, 5, 6, 7, 8 e 10 gravadas no decorrer de 2001 até julho de 2002 nos estúdios Cajaiba/SP.
Produção: Marcelo Effori e Lu Horta.
Gravação, edição e mixagem: Marcelo Effori.
Todos os arranjos são coletivos.
Masterizado por Sérgio Villaça em agosto de 2002.
Fotos: Inaê Coutinho
Projeto Gráfico: André Hosoi, Aritanã Dantas e Inaê Coutinho.
www.luhorta.com
luhorta@luhorta.com

Agradecimentos:
Arnaldo Antunes, Sérgio Britto, Chico César, Pedro Luís, Vicente Barreto, Luís Nassif, Péricles Cavalcanti, Caetano Veloso, Sérgio Vilaça, Bruno Bona e Sound Design Produções, Pedro Macedo, Edu Pedrasse, Rô Fonseca e Baticum Produções, Inaê Coutinho, Ari (Não sabemos o nome completo do Ari), Ilana Volcov, Lu Cestari, Mairah Rocha, Lincoln Rollim, Patrícia Horta Lemos e a Cia. Abacirco, Íris Lemos, Pedro Junqueira, Amy Roth, Bebel, Mayra e Lucas Onuchic, Grupo Barbatuques, os “Legítimas” (André Hosoi, Buja e Sérgio Reze), Renato Epstein, José Nigro, Meire Rueda, Maria Rita Palmeira, Roger Effori, Alessandra Effori e Vila Rica Produções, Marcelo Pretto, Paulo Dias , Dona Mazé e Lucia, João Erbetta, Luiz Gonzaga da Cunha, Fernando Travi e meus amigos essênios, meu mestre Maurício Martinazzo, Carmem M. Monteiro e o Centro Tomatis, meus alunos, “Congelados Dona Hilda”, “Pão de Queijo Chico Mineiro”, minha família e em especial Marcelo “Loco” Effori pelo apoio, dedicação e talento sem os quais este trabalho não existiria.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *