Serena Sereia

Num oceano de amor foi onde essa viagem sem volta iniciou…ah o mar! Eu acredito que as cegonhas pegam os bebês com os golfinhos e os levam para um passeio no céu para que eles aprendam a respirar antes de se aconchegarem ainda molhados nos braços de suas mamães e papais…porque a água é o elemento que permeia esse começo da vida, onde tudo é tão liquido: o sangue, a placenta, o leite, as lágrimas…mamãe e papai lambendo a cria e babando muito, tem inevitavelmente a saliva também.
Laura acaba de completar nove meses, diz-se que é este o tempo da gestação “fora da barriga”. Então queremos dividir com vocês a nossa felicidade e brindar mais uma vez a chegada da nossa amada sereia.
“Serena Sereia” é a única canção que consegui compor nestes 18 meses de “naufrágio”. Descreve este mergulho, o chamado da Laura que nos escolheu e o Papai timoneiro que enfrentou os altos e baixos deste mar de emoções, sempre nos guiando e protegendo.
Agradeço mais uma vez nossas famílias, nossos amigos queridos que nos acolheram e apoiaram desde então…são tantas pessoas!  Ofereço essa canção ao querido Bloco Bebê com um beijo agradecido a Tatiana Tardioli e dedico essa homenagem também a minha querida irmã Pati, renascida. Viva a vida!

Ficha Técnica
Lu Horta: violão e voz
Marcelo Effori: programação
Participação especial: Laura na voz de sereia
Gravado em março de 2015 no estúdio Loco Sosa’s Noise Factory
Mixagem: Jesus Sanchez

Fotos Marcelo e Lu “grávidos”: Inaê Coutinho | Fotos Bloco Bebê: Gustavo Ferri       Demais fotos: acervo pessoal

Não se cale, diga não à violência contra a mulher!

25 de novembro filipeta
25 de novembro é o dia internacional pela não violência contra a mulher. Existe uma programação que vai acontecer a partir da semana que vem na Usp em prol dessa causa. No ano passado compus a canção “Não se Cale!” especialmente para essa campanha. Com a ajuda de amigos/artistas gravamos e fizemos um clipe da música. Logo abaixo do vídeo tem um texto onde eu conto a história de como me envolvi com esse movimento e o nome de todos os que me ajudaram e participaram da gravação. Na terça 26/novembro vou fazer um show no Espaço Ágora na Usp às 11h30 após a caminhada pela não violência contra a mulher. Compareçam…peace and love!

Dois anos atrás fui surpreendida com a imagem da capa do meu primeiro álbum (Lu Horta — 2003, que tem uma foto do meu rosto clicada pela fotógrafa Inaê Coutinho) circulando na internet e também por outros meios de comunicação, como símbolo da campanha pela não violência contra a mulher.
A imagem foi adulterada com um X vermelho colocado na minha boca e o slogan “Não se Cale, diga não a violência contra a mulher” foi associado a este “novo” retrato da minha cara.
Toda essa situação me causou verdadeiro desconforto, dado que o meu veículo de trabalho é a voz; foi desagradável também, tanto pra mim quanto para as pessoas envolvidas com a produção da capa do meu cd, o fato de terem violado os nossos direitos de autor.
No entanto, através de uma iniciativa pessoal, decidi apoiar a campanha e expressar a minha solidariedade a causa, que considero nobre.
Inspirada pelo slogan do movimento, compus uma canção e fiz um clipe homenageando as mulheres.
Gostaria de agradecer todas as pessoas que me ajudaram nessa façanha.
São elas pela ordem dos acontecimentos:
Betta Vidmar, Suzana Moraes, Inaê Coutinho, Nelson Barbosa Jr, Neusa Franzoi, Rosângela, Marília Zalaf e Prof. Waldyr; Bezinha, Nani ,Tatiana Mehler, Fernando Horta, Bruno Bonaventure, Jesus Sanchez e todos amigos do estudio Sound Design; Zé Nigro, Sil ,Dani, Ana, Ró, Beta, Maria Lucia, Pati, Nina Cavalcanti ,Gianni Puzzo e especialmente Marcelo Effori.
Finalmente agradeço todas as mulheres da minha família, todas as minhas amigas, todos estes nomes que são citados nessa canção e muitos outros que estão no meu coração.
Todas elas, todo dia, por favor: não se calem!

SP, 25 de novembro: dia internacional pela não violência contra a mulher!

A Noiva da Cidade

A noiva da cidade_Verso-flip

A Noiva da Cidade

A Noiva da Cidade é uma moça com o vestido rasgado, a maquiagem borrada, um sapato perdido, descabelada. E ela atravessa a cidade procurando o seu buquê. Afinal, primeiro as flores sempre, depois a loucura.

Numa cidade, o fluxo sempre sofre um desvio, a atenção fica diluída e a gente facilmente se dispersa. É como viver num carrossel. A capacidade de manter o foco é testada a cada segundo, as escolhas devem ser feitas rapidamente. E são tantas opções. Viver deve ter a ver com essa capacidade de fazer escolhas rápidas e certas, essa presença. De tanto querer tudo, o risco é ficar vazio e sem nada.

Neste momento eu estou fazendo uma escolha: estou gravando meu terceiro álbum em parceria com Marcelo Effori, o Loco Sosa, no nosso estúdio Noise Factory. Vamos ter a participação de vários músicos brilhantes que a gente ama e admira. Cada canção, uma estação, um lugar.
Difícil saber quem a gente é…os amigos servem de espelho.

Minha voz tem sido o instrumento mais tangível que possuo. Através dela eu venho construindo uma ponte de comunicação comigo mesma e com o mundo. Com a música eu existo no que eu considero o melhor de mim, onde crio e vislumbro, onde sou livre. Livre de mim, inclusive.
A Noiva da Cidade é mais uma etapa na construção dessa ponte, desse sonho.

A cada nova canção, a narrativa da A Noiva da Cidade será revelada através de imagens e sons disponibilizados uma vez por mês na web. Já estamos no quarto mês dessa gestação que começou em julho. Temos 4 faixas/clipes no ar!!!
Vocês podem acompanhar esta trajetória de oito canções pelos meus canais. Os links estão todos aqui. Comuniquem-se, e vamos conversando.

————————–

A Noiva Da Cidade (The Bride of the Town) is a girl in a ripped dress, messed up make up, one of her shoes lost, her hair in disarray. She crosses the city looking for her bouquet and her soul. Flowers first, always, along with the madness.

The flow always suffers a detour in the city, your attention is dispersed and we easily get distracted. It’s like living in a carrousel. The capacity to focus is tested each second and the choices must be done quickly. There are many things to be chosen from. Life must have to do with this capacity of making the right choices fast and be present. From the desire to have (and choose) too much we risk staying empty and having nothing.

I am making a choice at this moment: I am recording my third cd with my partner Marcelo Effori-Loco Sosa, here in our studio, Noise Factory. We count with the collaboration of many brilliant musicians we love and admire. Each song, one station, one place. It’s hard to know who we are, our friends serve as our reflected image.

The music and my voice have always been the most tangible tool I have and through them I have been constructing a bridge of communication between myself and the world. With music I exist in what I consider my best, where I create, dream, where I am free. Free of myself as well. A Noiva da Cidade is one more step for the elevation of this bridge, this dream.

Once a month, each song will build this narrative that will reveal A Noiva da Cidade through images and music.
You will be able to follow A Noiva da Cidade through my web channels. All the links are here, let’s communicate and talk.

Ego Tripping at the Gates of Hell

Ego Tripping at the Gates of Hell (The Flaming Lips)

Ego Tripping at the Gates of Hell

Ego Tripping at the Gates of Hell (2013)

“Ego-trip nos Portões do Inferno” é a quarta faixa do álbum “A Noiva da Cidade”, uma canção do “The Flaming Lips” numa versão cheia de bossa. Com a participação de Bruno Bona, que também assina a produção musical, João Erbetta, Meno Del Picchia e Marcelo Effori. Essa canção me ensina que, apesar das minhas ansiedades e expectativas, quando eu aceito cada momento do jeito que ele é eu abro uma porta para o meu céu.

Musica/autoria: The Flaming Lips
Album: A Noiva da Cidade
Direção: Marcelo Effori

Voz e Violão: Lu Horta
Guitarras: João Erbetta
Baixo: Meno Del Picchia
Bateria: Loco Sosa
Produção Musical e Teclado: Bruno Bona
Mixagem e Masterização: Jesus Sanchez

Gravado no estúdio Sound Design — SP / Brasil em 2011

Agradecimentos: Bruno Bona, João Erbetta, Meno Del Picchia, Marcelo Effori, Jesus Sanchez, Iris Horta Lemos, Estúdio Sound Design, Web Mota, Cris Chehab e Musicoteca.

______________

“Ego Tripping at the Gates of Hell” Is the 4th song of my Album A Noiva da Cidade ” ( The Bride of Town ) . A new version of the song by The Flaming Lips but plenty of Bossa. I have had the participation of João Erbetta, Meno Del Picchia, Marcelo Effori and Bruno Bona, who also signed the music production.
This song have taught me to open my heart to my sky by accepting each moment as it comes despite my anxieties and expectations.

Music by:The Flaming Lips
Album: A Noiva da Cidade
Directed by: Marcelo Effori

Vox and Acc. Guitar: Lu Horta
Guitars: João Erbetta
Bass: Meno Del Picchia
Drums: Loco Sosa
Music Production and keyboards: Bruno Bona
Mix and Master: Jesus Sanchez

Recorded at Sound Design Studio — SP / Brazil at 2011

Thanks to: Bruno Bona, João Erbetta, Meno Del Picchia, Marcelo Effori, Jesus Sanchez, Iris Horta Lemos, Estúdio Sound Design, Web Mota, Cris Chehab e Musicoteca.

Não Se Cale

– English Version Below –
Dois anos atrás fui surpreendida com a imagem da capa do meu primeiro álbum (Lu Horta — 2003, que tem uma foto do meu rosto clicada pela fotógrafa Inaê Coutinho) circulando na internet e também por outros meios de comunicação, como símbolo da campanha pela não violência contra a mulher.
A imagem foi adulterada com um X vermelho colocado na minha boca e o slogan “Não se Cale, diga não a violência contra a mulher” foi associado a este “novo” retrato da minha cara.
Toda essa situação me causou verdadeiro desconforto, dado que o meu veículo de trabalho é a voz; foi desagradável também, tanto pra mim quanto para as pessoas envolvidas com a produção da capa do meu cd, o fato de terem violado os nossos direitos de autor.
No entanto, através de uma iniciativa pessoal, decidi apoiar a campanha e expressar a minha solidariedade a causa, que considero nobre.
Inspirada pelo slogan do movimento, compus uma canção e fiz um clipe homenageando as mulheres.
Gostaria de agradecer todas as pessoas que me ajudaram nessa façanha.
São elas pela ordem dos acontecimentos:
Betta Vidmar, Suzana Moraes, Inaê Coutinho, Nelson Barbosa Jr, Neusa Franzoi, Rosângela, Marília Zalaf e Prof. Waldyr; Bezinha, Nani ,Tatiana Mehler, Fernando Horta, Bruno Bonaventure, Jesus Sanchez e todos amigos do estudio Sound Design; Zé Nigro, Sil ,Dani, Ana, Ró, Beta, Maria Lucia, Pati, Nina Cavalcanti ,Gianni Puzzo e especialmente Marcelo Effori.
Finalmente agradeço todas as mulheres da minha família, todas as minhas amigas, todos estes nomes que são citados nessa canção e muitos outros que estão no meu coração.
Todas elas, todo dia, por favor: não se calem!

SP, 25 de novembro: dia internacional pela não violência contra a mulher!

English:

Two years ago I was surprised to find the image of myself as it appears on my first album cover (created by Inaê Coutinho) circulating on the internet and appearing through other media. It was being used as the principal image in the campaign against violence against women.
Later the image became further corrupted by a red X superimposed on my mouth and the slogan “Don’t be silent, say no to violence against women”. This caused me a great deal of discomfort given the fact the vehicle of my work is my voice. This feeling of
uneasiness was shared by my collaborators on the original album production and in all of our opinions was and still remains an unethical violation of our copyright.
On the 25th November 2012, the International Day of No Violence Against Women, independently and on my own initiative I decided to express my solidarity with the campaign and inspired by the slogan of the movement I wrote a song and created a video to pay homage to all women.
This project was a committed collaboration involving a large and varied group of media professionals and friends to which I owe a heartfelt thank you. Please take note of all these individuals:
Betta Vidmar, Suzana Moraes, Inaê Coutinho, Nelson Barbosa Jr, Neusa Franzoi, Rosângela, Marília Zalaf e Prof. Waldyr; Bezinha, Nani, Tatiana Mehler, Fernando Horta, Bruno Bonaventure, Jesus Sanchez, Sound Design Studio; Zé Nigro, Sil, Dani, Ana, Ró, Beta, Maria Lucia, Pati, Nina Cavalcanti ,Gianni Puzzo and Marcelo Effori.
Finally I need to thank all the women of my family, my women friends, the women as mentioned in the song and many more that remain in my heart.
All of you, everyday please “DON’T BE SILENT”

#Acoustic Sessions: Miss Celie’s Blues

Pra uma mulherada que vive se equilibrando no olho do furacão, todas elas: minhas avós, bisavós, minha mãe, minhas irmãs, minhas amigas…todas que eu amo tanto e outras que ainda hei de amar, com um beijo especial pra Nanda que hoje presenteou o mundo com a chegada da Sofia! “Oiê, olha as suas filhas Mamãe Oxum” e salve São Jerônimo!Peace.

Mais uma super produção Marcelo Effori (Loco Sosa)
#Acoustic Sessions

Lu Horta: voices, synth bass, body percussion, acc guitar
Lyrics by: Quincy Jones, Rod Temperton and Lionel Richie
Song by: Quincy Jones & Rod Temperton
for the film The Color Purple

Agito

Nessa semana estarei participando de três eventos deliciosos:
quarta-feira dia 16/fev faço show na “Casa de Francisca” com participação especial do Marcelo Effori;
quinta-feira dia 17/fev tem “Quanto Vale uma Canção?” edição Carnavalesca no Teatro da Vila, vou tocar junto com o incrível Guilhermoso Wild Chicken!!!
sexta-feira dia 18/fev divido a noite com Leandro Bomfim, Luiz Gayotto e Marcelo Effori no “Centro Cultural Rio Verde”.
Na página “Agenda” mais detalhes gerais.
Não vai ser por falta de opção!

A História das canções # QUITANDINHA

Me inspirei em alguns amigos frugíveros pra compor essa canção. Já ouviu falar de pessoas que se alimentam só de frutas?
No período em que compus, por volta de 2002, eu havia modificado totalmente a minha dieta alimentar e me tornado uma protovegetariana. Esse termo é usado para classificar pessoas que não comem nenhum tipo de carne, mas ainda consomem ovos e laticínios.
No momento estou trabalhando gradativamente para me tornar uma legítima vegetariana e não consumir nada que seja de origem animal.
Segue abaixo o vídeo produzido pelo “Música de Bolso” e também a cópia dos acordes da canção especialmente para una chica muy linda que me pediu essa cifra (Josefina! Desculpe o rascunho).
E quem quiser escutar a versão de estúdio é só clicar no player ao lado.